Crasy Júlio Iglecias- Youtub ( Aperte que toca).

Loading...

sábado, 24 de setembro de 2011

Vocabulário do Gaúcho da fronteira. (Por Vera -postado no grupo DESGARRADOS)




Segue abaixo um breve resumo com expressões mais usadas:

a cabresto: Conduzido pelo cabresto. Submetido. (o Famoso “pau-mandado“)
à meia guampa: Meio embriagado, levemente ébrio. (de Trago, duro da canha)
abichornado: Aborrecido, triste, desanimado.
anca: Quarto traseiro dos quadrúpedes. Garupa do cavalo. O traseiro do vacum. (Geralmente usado quando o Gaúcho quer dizer que a mulher tem a cintura larga, da expressão: “-Ei mas que baita anca!“)
arreios: Conjunto de peças com que se arreia um cavalo para montar.:
bagual: Cavalo arisco, selvagem. Pessoa grosseira, pouco sociável, rude. (essa é uma das ocasiões em que realmente deveria-se gritar: KIBIHUHUUUU!)
bicheira: Ferida nos animais, contendo vermes depositados pelas moscas varejeiras. Para sua cura, além de medicação, são largamente utilizadas as simpatias e benzeduras. (“ -O cusco tá tapado de bicheira!“)
bolicheiro: Dono de bolicho. (“-Ô seu Fulano bulichero, me vê tudo de bala!“)
bolicho: Casa de negócio de pequeno sortimento e de pouca importância. Bodega. Taberninha.
carreira: Corrida de cavalos, em cancha reta.
china: Descendente ou mulher de índio, ou pessoa do sexo feminino que apresenta alguns dos característicos étnicos das mulheres indígenas. Cabocla, mulher morena. Mulher de vida “fácil“.
chineiro: Grande número de chinas, índias ou caboclas.
cincha: Peça dos arreios que serve para firmar o lombilho ou o serigote sobre o lombo do animal.
cuiudo: Cavalo inteiro, não castrado. Pastor. Figuradamente, diz-se do sujeito valente, que enfrenta o perigo, que agüenta o repuxo.
cusco: Cão pequeno, cão fraldeiro, cão de raça ordinária. O mesmo que guaipeca.
gaudério: Pessoa que não tem ocupação séria e vive à custa dos outros, andando de casa em casa. Parasita, amigo de viver à custa alheia. (Esse sim é dos Alegrete!)
guacho: Que significa “órfão”, expressão usada nas lidas campestres do sul do Brasil , bem como no Uruguai e Argentina que define um animal desmamado precocemente, geralmente pela morte da mãe. Este animal é então alimentado por mamadeira a exemplo de uma criança, até desenvolver-se.
guaiaca: Cinto largo de couro macio, às vezes de couro de lontra ou de camurça, ordinariamente enfeitado com bordados ou com moedas de prata ou de ouro, que serve para o porte de armas e para guardar dinheiro e pequenos objetos.
guaipeca: Cão pequeno, cusco, cachorrinho de pernas tortas, cãozinho ordinário, vira-lata, sem raça definida. Pequeno, de minguada estatura.
guri: Criança, menino, piazinho, serviçal para trabalhos leves nas estâncias.
mangueira: Grande curral construído de pedra ou de madeira, junto à casa da estância, destinado a encerrar o gado para marcação, castração, cura de bicheiras, aparte e outros trabalhos.
pelea: Peleja, pugilato, contenda, briga, rusga, disputa, combate, luta entre forças geligerantes.
pelear: Brigar, lutar, combater, pelejar, teimar, disputar.
petiço: Cavalo pequeno, curto, baixo.
piá: Menino, guri, caboclinho.
potrilho: Animal cavalar durante o período de amamentação, isto é, desde que nasce até dois anos de idade.
rebenque: Chicote curto, com o cabo retovado, com uma palma de couro na extremidade. Pequeno relho.
repontar: Tocar o gado por diante de um lugar para outro.
sanga: Pequeno curso d’água menor que um regato ou arroio.
talho: Ferimento.
xucro: Diz-se do animal ainda não domado, chimarrão, bravio, esquivo, arisco


Desconheço o autor.