Crasy Júlio Iglecias- Youtub ( Aperte que toca).

Loading...

segunda-feira, 31 de março de 2014

Simplesmente...ADEUS!






Adeus!
Eu hoje acordei toquei ao meu lado na cama
Não te encontrei...
Levantei.
Lavei o rosto com água corrente
Voltei ao quarto e vi que seu lado estava arrumado
Você não veio...
Olhei os outros cômodos e nada...
Arrumei a mesa para o café bebi com fome e sai.
Andei pelas ruas sem destino
Parei no banco da praça sentei...
Passou um filme na minha cabeça
Nosso primeiro encontro
Os sonhos, os desencontros, os encontros.
Nosso casamento, as crianças crescendo
O barulho das conversas que sempre amei...
Você já foi embora tem muito tempo
Apenas hoje não veio pra casa
Não estou sofrendo
Apenas estou notando
Que o casamento se foi com as crianças
Eu é que em casa fiquei.
Sequer lamento...
Acostumei!
Bia Castellano

Querer apenas....( Todos os direitos reservados). 6 de Janeiro de 2014 às 23:30







De tanto querer
Sei que me queres...
Eu te quero muito mais...
Sem você fico sem Norte, perco o rumo e a sorte
Sem você EU não me encontro
Vejo-te em todo o lugar
Juro ...
Amor não é sonhar
É simplesmente aquela vontade de te encontrar
Marcamos...
Andei...
Pelas estradas da vida te procurei
Em meu desespero meu querido
Andei descalça
Na chuva no frio
Até que parei em um bosque lindo florido
Vi um anjo e uma forte luz
Então ajoelhei e orei
Pedindo ao anjo que te encontre
Que as fadas levem-me até você
Adormeço...
Sonho...
Oro...
Choro...
Seus olhos encantados fitam os meus marejados
Momento infinito de eterno de puro AMOR
Sua energia me transpassou
É vida querido é emoção
AMOR vives em meu coração
Por isto perdi a razão...
Fiquei vivendo em você...

BiaCastellano

O amor unilateral...(todos os direitos reservados). 23 de Janeiro de 2014 às 21:49







O amor unilateral...

Você sabe amor...

Eu hoje acordei tão cansada...
Abri o livro da vida e só ai notou...
O dia em que você sequer me olhou...
Virei à folha e fui lendo...
As palavras que nunca escutei.
O carinho e o afeto que só eu dei.
O amor que declarei e só eu pratiquei.
As noites em claro que a você dediquei
As comidinhas que mesmo sem gostar de fazer completei...
As musicas que apenas eu cantei.
Os sonhos que só eu sonhei.
O abraço apertado que só eu dei
O beijo que não chegou
A preocupação em saber de seus amigos da sua vida dos seus sonhos...
Fui virando as folhas...
As festas que nunca fui com você.
Os passeios que não fiz...
A conversa cortada daquele que nada tem a dizer.
Só hoje constatei...
Vivi a história sozinha
Você sequer viu que eu te amei!
Fechei o livro...
Cansei!

Bia Castellano

Será que você chega? ( Todos os direitos reservados) 11 de Fevereiro de 2014 às 22:03










A chuva fina caiu...

Olho a vidraça a chuva insistente e fina cai sem parar
Meu pensamento corre no tempo como a lhe acompanhar
Lembro da chuva caindo e eu através do vidro a te esperar
O tempo passando... As horas correndo... até a chuva parar.
Dormi vestida, pois neste dia eu deixaria esta casa pra te acompanhar.
Passaram dias...Meses..
E eu ainda fico aqui neste lugar...
Lembro de nossos planos ao escolher com carinho o nosso cantinho
Um jardim florido o lago na frente o correr das árvores a nos encantar
Foram meses de muitas alegrias, sorrisos amor e fantasias
Até que você me falou hoje amor comprei a casa
Vamos começar a decorar.
O tempo passou feliz
O jardim ficou lindo
Os móveis chegaram seus estudos terminaram
Tudo planejado com carinho e amor trabalhado
Mas o principal faltou...
Neste dia não saberei por que você não chegou...
Estou aqui à espera que a chuva caísse novamente e quem sabe
Veja-te através da vidraça a sorrir pra mim e me amar!
Quem sabe amor você vai chegar?


Bia Castellano

Bem vindo outono. ( Todos os direitos reservados). 21 de Março de 2014 às 14:32








Prece de outono...

E as folhas caídas te dão as boas vindas.
Clima ameno de uma beleza que te faz suave.
Agradável ao ser humano que se torna calmo
Despertas alegrias e a poesia que vem com você...
O vento que me toca é uma carícia
Bendito outono em versos te saúdo
Despindo as árvores enfeitando o chão
Que as folhas caídas tragam boas novas
Meu caminhar é firme e alegre
Meu dia fica lindo com sua chegada
Bem vindo outono me faz mais feliz!

Bia Castellano

Quem dera amor... II- ( Todos os direitos reservados). 6 de janeiro de 2014 às 22:02




Quem dera amor... II

Quem dera amor... neste jardim em flor te encontrar
Quem dera amor... Por entre o perfume e cores poder te tocar
Quem dera amor... Ao correr por caminhos ao seu lado ficar
Quem dera amor... Sentir seu perfume

Quem dera
Quem dera amor... Sentir sua mão na minha agarrar
Quem dera amor... Deitar no verde da grama....fazer ali nosso leito
Quem dera amor... Dormir em seu peito no silêncio de te amar
Quem dera amor... Jamais de ti me afastar.

Quem dera
Quem dera amor... Teus lábios beijar com doçura poder sentir seu toque
Quem dera amor... Sussurrar apenas como brisa a passar
Quem dera amor... Que este sonho fosse realidade
Quem dera amor... A felicidade venha de muda pra cá.

Quem dera...

BiaCastellano

Mudando apenas... (Todos os direitos reservados). 23 de janeiro de 2014 às 22:34





Mudando.....


Grandes ventos sopram/Para as mudanças se façam/
Não faça perguntas/Mudanças fazem parte de nosso crescimento/
Social intelectual /Feliz do homem que sabe mudar/
Minha vida como a de muitos foi sempre repleta delas/
Mudei de cidade/De estado de escola/Mudei de rumo /
Mudei de status/Mudei culturalmente/Radicalmente/
Mudei de amigos poucos conservei/Mudei o rumo da vida/
Novo caminho trilhou/Mudei valores/Hoje não tenho temores/
Sei a mudança é crescimento/Temos que nos adaptar ao momento/
Aquilo que a vida nos trás/Feliz de quem muda evolui procura/
Muda de trabalho/De profissão/De rumo/
Não se acomoda com o que simplesmente surge/
Procura crescer a cada dia que passa estuda trabalha/
Erra acerta se atrapalha/Insiste e segue sem parar/
Divide tudo com muitas amizades/Feliz quem deixa saudades/
Por onde passa/Este é grande ciclo da vida/Muda amigo/
Mas só se for para melhor!


BiaCastellano

De repente...( Todos os direitos reservados). 21 de fevereiro de 2014 às 22:26





De repente...

O tempo passou assim
De repente.
Um ano, dois, décadas...
De repente.

Relembrei do que há muito passou
Assim de repente...
Seu perfume entre tantos sentiu
De repente.

Seu olhar tocou meu corpo inteiro senti
De repente
Você e eu nos tocamos

De repente o tempo voltou
Seu lábio macio no meu tocou assim
De repente nossas mãos se entrelaçaram

De repente
Seguimos andando assim
O tempo parou você me abraçou em mim se enroscou
O silêncio se fez presente

De repente
O amor falou mais alto
O coração bateu contente
Só porque nos amamos...

Assim de repente!

Bia Castellano