Crasy Júlio Iglecias- Youtub ( Aperte que toca).

Loading...

sábado, 24 de setembro de 2011

Minha oração desde 1977- ORAÇÃO DO ADVOGADO





Oração do Advogado

Senhor!
Abençoa a minha função de Advogado.
Faze que eu seja um testemunho verdadeiro a serviço da liberdade, da justiça e da paz.
Dá-me saúde para trabalhar, e equilibrio para pensar e agir;
Seriedade para me aperfeiçoar;
E sabedoria para conciliar justiça e lei.
Aumenta a minha FÉ para atuar com pasciência à luz da verdade.
Na constante jornada do direito, inspira-me para que eu seja leal a todos:
Juízes, Promotores, Clientes e Adversários.
Tu sabes, , ó mestre, que minhas forças não são suficientes;
 Mas com tua ajuda serei forte;
Agirei como um conselheiro, servindo com amor e alegria, visando o bem-estar humano e social.
Enfim quero celebrar as vitórias e êxitos alcançados, e agradecer-te pela vocação que me confiaste no propósito de construir uma sociedade justa e fraterna.
Amém!

Desconheço o autor.

By Carlinhos do Bento- Bia Castellano.






Bia Castellano
Quem diria
Que um dia
Eu seria
Amigo da Bia
Aquela Bia
Bia Castellano
Que vive semeando
Bondade, Solidariedade
E muita amizade
Por onde vai passando
E assim deixando
Pelo caminho
Com seu doce jeitinho
SUA MARCA DE CARINHO.

BY Carlos Alberto de Oliveira.

Um pouco de quem é muito.




Ele tem um coração que se assemelha a um buquê de flores.
Sempre maravilhoso para quem vem recebê-lo.
Parece que cada pedacinho seu sorri.
Tem voz grave e suave; tem calor.
Dono de uma personalidade marcante e tem um modo de agir e ser inconfundível.
Fala com a mesma confiança e certeza de que da um passo.
Eu diria que é quase perfeito.
Seus olhos tem mais brilho que o dos outros.
Possui algo que o torna diferente dos demais.
Para mim perfeito, para vocês alguém alguém comum...
É que Eu sinto por ele AMOR...apenas por isto
Eu o sinto assim.

Bia.

Um sonho




É tardinha; a natureza boceja.
O sol foge aos pouquinhos e tomba cansado aconchegando-se no horizonte.
O vento sopra.
Uma onda de tristeza envolve meu ser.
A natureza é calma; só ouço o soprar do vento que zumbindo, acaricia as árvores.
Caí pouco a pouco a noite.
Vejo uma onda escura escura que envolve a terra
Surge a lua; uma grande bola prateada que cintila entre mil estrelas e eu estou sozinha.
Vejo cada vez mais perto tua imagem; e te aproximas de mim.
Corro ao teu encontro e sinto que desperto.
Choro e minhas lágrimas correm desesperadas, passam por meu rosto, talvez descobrindo que também sonhavam
.E é tão doce sonhar.
Olho as estrelas; contemplo uma constelação e penso...
Elas são tantas que não conseguiria contá-las.
Quem sabe não estão mais sós que eu?
E o vento sopra mais e mais desesperado, como se quisesse com sua ternura desordenada apagar de mim lembranças.
Sinto frio.
Meus cabelos voam como como implorando liberdade.
Estou descalça.
Meus pés estão frios; e eu ando ligeiro .
As lágrimas, como com medo de uma figurinha frágil como eu, vão com o vento.
Sinto meus pés como se pisassem em nuvens.
Caminho na areia.
Caí o sereno.
O mar multicor, com seu ruído, chega até mim.
As ondas quebram-se.
Vejo ao longe a lua que, mais prateada que a espuma do mar, me faz sonhar.
E eu choro baixinho; lembrando quanto é bela a natureza.
Sinto-me fraca. Caio e lamento. Apuro o passo e penso...
Para você eu reservei um carinho feito de amor infinito.
Vejo a paz.
Olho em frente e noto luzes.
Vejo multidão.
É movimento.
Carro que vai carro que vem.
Gente que ri, que passa, que fala.
Sinto-me ainda mais só.
Um carro que freia...
E, sem querer, como a tarde, eu
morro.


Bia.

Primavera em Flor .




Primavera em Flor
É primavera dentro de mim.
Sinto teu perfume em cada flor.
Vejo o teu olhar em cada estrela;
E na vida doce, noto a tua imagem.
É movimento.
Gente que vem, gente que vai.
Cada um carrega junto seu sorriso, seu calor, sua dor;
E eu possuo o mundo;
Mas você me possui...
Carrego você comigo;
Não importa se vou ou fico;
Pouco interessa onde vou;
Você esta sempre comigo;
Meu abrigo...
Meu amor!


Bia.

ABRINDO A PORTA PARA O AMOR






Abrindo a porta.
Passo a passo eu entro;
Venho devagar pelo caminho...
Tentando entender porque vim de tão longe...
Se para te encontrar bastava estar sonhando...
Sempre que estou feliz você chega de mansinho;
Falando baixinho contos de amor
Ouço calada, sempre encantada..
Acho que isso se chama amor.

Bia.

Sonhos do bicho homem!





Coração centro do homem;
Coração centro da vida;
Coração que bate em mim....
Coração que bate forte, quando com muita sorte, encontro alguém que me encanta;
Toda a beleza sua vai me fazendo sonhar;
Meu coração pulsa forte e devagar eu perco o norte, só me encontrando em você;
Meu coração bate forte....
Seu coração também .
Batendo descompassado, quando fico ao seu lado, me trai mostrando que é amor;
Vou ficando corada, tentando dar risada, como se fosse nada....é você que chegou!
Escuto ao longe sua voz....
Sinto logo que o coração dispara;
Já não sei dizer se isto é sonho ou loucura, pois a presença tua, me coloca a duvidar...
Quero que tu te lembres, dos dias em que nos amamos;
Foi tão lindo que nem sequer reparamos....
Que tudo em volta parou;
Em teus braços me enlaço, recebendo teu abraço , como um hino de louvor;
Deixaste em mim tua marca;
Te dei carinho , amor;
Agora que estamos longe, sinto tua presença em mim;
E nada apaga o que o bendito coração guarda;


Isto é loucura ou AMOR?


Bia.

By Odilon Ramos-Ave Maria do Peão







Odilon Ramos

Ao reponte do sol que descamba
no dia se aprochega para o arremate
pelos campos e nos matos da querência
no revoar da bicharada voltando ao ninho
é hora de recolhimento

No rancho que há no interior
de mim mesmo
eu, gaúcho de fé
me arrincono e medito

Despindo o poncho da vaidade
e do orgulho
tiro o chapéu, apago o pito
e me achego pra uma prosa
com o patrão maior

Na sua presença
meu sangue quente de farrapo
se faz manso caudal
entrego-lhe minha alma
afoita de alcançar lonjuras
e abrir cancha
em busca do destino
renuncio à minha xucra rebeldia
me faço doce de volta
e macio de tranco
para dizer-lhe

Gracias patrão
por tudo que me deste
por esta querência Senhor
que meus ancestrais regaram
com seu sangue
e que aprendi a amar desde piá

Pelos meus parceiros
nessa ronda da vida
sempre de prontidão para
me amadrinharem na
campereada mais custosa
ou para matearem comigo
na hora do sossego

Reparte com eles, patrão
esta fé que me deste
e este orgulho pela minha
querência

Ajuda patrão
a manter acessa esta chama
concede sempre ao gaúcho
a força no braço
e o tino pra saber o que
é correto

Dá-nos consciência
para preservar a nossa cultura
livre da invasão dos modismos
conserva a essência e a beleza
da nossa tradição

E agora, com licença patrão
que vou aproveitar a olada
para um dedo de prosa com
Nossa Senhora

Ave Maria
primeira prenda do céu
contigho está o Senhor,
na estância maior
tu és bendita entre todas
as prendas
e bendito é o piá que
trouxeste ao mundo, Jesus

Maria, mãe de Deus
E mãe de todos nós
roga pela querência
e pelos gaudérios
que aqui moram
nesta hora e no instante
da última cavalgada

Amém

LIVRO "UM POUCO de CADA UM", editado em 1966.






Retirado do LIVRO "UM POUCO de CADA UM", editado em 1966.

Final...
Procurei transmitir a vocês um pouco do que sinto e do que cada um sente.Todos sentem.A vida é cheia de sentimentos e as pessoas também, pois elas vivem. Vivem procurando o amor, a paz e a felicidade. E nós só procuramos o que existe; e o que existe basta que eu viva e espere para encontrar.Aquele que procura encontra, pois esses sentimentos estão em nosso caminho e é preciso que saibamos fazer jus a eles.Que cada um encontre a felicidade, pois ela nos é destinada.

Beatriz Castellano de Almeida.

Os dias passam....e vou embora.....



Despedida....apenas.
Ainda não parti, sinto saudades....
Saudades do que não vi;
Saudades do não fiz;
Saudades do que vivi;
Saudades de ti....
Danada saudade...
E nada consome esta saudade...
Saudade da infância;
Saudade da escola;
Saudade das brincadeiras....
É que o tempo foi passando...
Eu acabei me apegando a este chão em que vivi...
Encontrei aqui amigos, alguns apenas conhecidos;
Gente com quem reparti...
Reparti a esperança, ou apenas a lembrança de dias em que vivi aqui!
Quando eu estiver distante, vou seguir firme e adiante sem olhar o que perdi....
De você levo a lembrança, seu carinho, sua doçura;
Levo sua alma muito pura, me acolhendo por aqui....
E feliz eu sigo em frente ; Na mala levo saudade...
No coração amor, aquele que você deixou...
Fica pra trás a cidade, eu cavalgo de verdade, esquecendo que você ficou.
O tempo cura da mente, deixa a guria contente olhando pra um outro amor.
E ao longe eu recomeço..
A distância é o que te peço, não quero mais sentir dor.
Preciso ficar contente, pra seguir outra gente...
Assim encontro outro AMOR!


BIA.

Vocabulário do Gaúcho da fronteira. (Por Vera -postado no grupo DESGARRADOS)




Segue abaixo um breve resumo com expressões mais usadas:

a cabresto: Conduzido pelo cabresto. Submetido. (o Famoso “pau-mandado“)
à meia guampa: Meio embriagado, levemente ébrio. (de Trago, duro da canha)
abichornado: Aborrecido, triste, desanimado.
anca: Quarto traseiro dos quadrúpedes. Garupa do cavalo. O traseiro do vacum. (Geralmente usado quando o Gaúcho quer dizer que a mulher tem a cintura larga, da expressão: “-Ei mas que baita anca!“)
arreios: Conjunto de peças com que se arreia um cavalo para montar.:
bagual: Cavalo arisco, selvagem. Pessoa grosseira, pouco sociável, rude. (essa é uma das ocasiões em que realmente deveria-se gritar: KIBIHUHUUUU!)
bicheira: Ferida nos animais, contendo vermes depositados pelas moscas varejeiras. Para sua cura, além de medicação, são largamente utilizadas as simpatias e benzeduras. (“ -O cusco tá tapado de bicheira!“)
bolicheiro: Dono de bolicho. (“-Ô seu Fulano bulichero, me vê tudo de bala!“)
bolicho: Casa de negócio de pequeno sortimento e de pouca importância. Bodega. Taberninha.
carreira: Corrida de cavalos, em cancha reta.
china: Descendente ou mulher de índio, ou pessoa do sexo feminino que apresenta alguns dos característicos étnicos das mulheres indígenas. Cabocla, mulher morena. Mulher de vida “fácil“.
chineiro: Grande número de chinas, índias ou caboclas.
cincha: Peça dos arreios que serve para firmar o lombilho ou o serigote sobre o lombo do animal.
cuiudo: Cavalo inteiro, não castrado. Pastor. Figuradamente, diz-se do sujeito valente, que enfrenta o perigo, que agüenta o repuxo.
cusco: Cão pequeno, cão fraldeiro, cão de raça ordinária. O mesmo que guaipeca.
gaudério: Pessoa que não tem ocupação séria e vive à custa dos outros, andando de casa em casa. Parasita, amigo de viver à custa alheia. (Esse sim é dos Alegrete!)
guacho: Que significa “órfão”, expressão usada nas lidas campestres do sul do Brasil , bem como no Uruguai e Argentina que define um animal desmamado precocemente, geralmente pela morte da mãe. Este animal é então alimentado por mamadeira a exemplo de uma criança, até desenvolver-se.
guaiaca: Cinto largo de couro macio, às vezes de couro de lontra ou de camurça, ordinariamente enfeitado com bordados ou com moedas de prata ou de ouro, que serve para o porte de armas e para guardar dinheiro e pequenos objetos.
guaipeca: Cão pequeno, cusco, cachorrinho de pernas tortas, cãozinho ordinário, vira-lata, sem raça definida. Pequeno, de minguada estatura.
guri: Criança, menino, piazinho, serviçal para trabalhos leves nas estâncias.
mangueira: Grande curral construído de pedra ou de madeira, junto à casa da estância, destinado a encerrar o gado para marcação, castração, cura de bicheiras, aparte e outros trabalhos.
pelea: Peleja, pugilato, contenda, briga, rusga, disputa, combate, luta entre forças geligerantes.
pelear: Brigar, lutar, combater, pelejar, teimar, disputar.
petiço: Cavalo pequeno, curto, baixo.
piá: Menino, guri, caboclinho.
potrilho: Animal cavalar durante o período de amamentação, isto é, desde que nasce até dois anos de idade.
rebenque: Chicote curto, com o cabo retovado, com uma palma de couro na extremidade. Pequeno relho.
repontar: Tocar o gado por diante de um lugar para outro.
sanga: Pequeno curso d’água menor que um regato ou arroio.
talho: Ferimento.
xucro: Diz-se do animal ainda não domado, chimarrão, bravio, esquivo, arisco


Desconheço o autor.

Momento do amor!




A Vida é sentimento., pois esta cheia deles, bons e não tão bons.
Poder-se-ia dizer que a vida não é apenas sentimento, ela é compreensão...
Passamos a vida compreendendo ou procurando compreender algo.
Dentro de todos nós a grande indagação? A tal felicidade! Existe?
A felicidade é como a iluminação;
Por menor que seja a claridade ela se espande...de estica...espreguiça;
Sentimos, ouvimos, palpamos, cheiramos...olhamos....
Amamos....isto não se explica, o amor apenas é!
Aquele que amamos é maior, melhor, mais culto, mais belo...mais e mais...
Porque o que sinto é singular...
Especial...melhor.
Sinto seu cheiro, ouço seu riso...vejo sua boca, seu corpo eu abraço....
Me perco em você...com você ...
Te sinto, te quero...preciso...
Recebo seu abraço e passo...esqueço...enlouqueço...
Você passa a ser meu endereço, minha alma, meu grande recomeço....
E enquanto nos entregamos, nos amamos...nos misturamos ;
Eu sou sua...você é meu!


Bia.

Até um dia meu amigo! Homenagem a meu pai ( in memoriun.)


Aqueles que amamos não morrem apenas partem antes de nós....
Até um dia.
A vida não ficou lhe devendo nada nem você á ela.
Trabalho, amigos, família, pessoas, vida...em tudo foi o melhor.
Grande, não em tamanho mas em força, realizou, criou, fez, adquiriu, fundou, realizou.
Fez de tudo um pouco.
De uma inteligência invejável, foi destaque onde passou.
Lutou pela vida, viveu bem.
Fez o que quis , fez bem feito.
Você não passou pela vida, viveu...
Entendia de tudo , sempre a frente e em frente, até um dia amigo, nos 37 anos que trabalhei ao seu lado, foi mestre, professor, amigo de todas as horas.
Nas lutas da vida andamos juntos, e assim foi na luta pela vida até o último minuto.
Até breve paí, amigo, parceiro, colega...exemplo de luta e coragem.
Tua filha... Beatriz.

Para minha amada mãe(in memoriun)





Mãe...
Quero através de algumas palavras dizer o quanto fostes importante em meu caminho.
De você recebi a vida, o amor a dedicação, o carinho, a amizade e a cumplicidade das mães.
Recebi os ensinamentos em todos os meus momentos de tristezas ou alegrias.
Estavas sempre ao meu lado, me fazendo compania.
Procurastes ser a maior, a melhor e fostes.
Sempre presente ao lado da gente abraçavas a família.
Contigo aprendi a me alimentar, andar, amar, sorrir.
Aprendi que com jeitinho e andando devagarinho chegaria a um bom lugar.
Com você mãe querida, aprendi que a vida não é passeio é lição.
Carinhosa e dedicada, você por mim foi amada e vive dentro de mim.
Todo dia e muitas vezes, penso com carinho me pego rindo baixinho, lembrando alguma lição.
Mulher forte e corajosa, eras simples e suntuosa linda como ninguém.
Minha maior homenagem minha mãe, por tudo que me passou, valores que ensinou, o exemplo que deixou de uma mãe que era só amor.
Até teu nome era simples, apenas "Isa", parece que para ensinar que mesmo sem se mostrar onde entravas eras vista.
Leal amiga e parceira, fostes minha companheira nas alegrias na dor.
De ti recebi tudo, de lembranças só o que é bom.
Mulher altiva, inteligente, discreta e fina como ninguém.
Obrigada mãe querida, comigo dividistes a vida, o amor a doação.
Sempre amiga e companheira, estudamos juntas, trabalhamos lado a lado, dividindo com cuidado a família que DEUS deu.
Fostes fiel para todos, teu silêncio era uma prece , tua grande descrição.
Amanhã tem 09 anos sem sua presença, por aqui.
Na minha vida estas presente, na vida de muita gente, você é lição de amor.
Virastes nome de Praça, homenagem merecida, para uma mulher desprendida que sempre se doou.
Meu agradecimento ao Vereador Reginaldo Pujol, que com seu projeto criou a Praça
"ISA Castellano de Almeida"
Chapéu de Sol
Porto Alegre,RS.
Meu agradecimento e de toda minha família,

Beatriz Castellano de Almeida.

By Carlinhos do Bento.- Gaúcha.






Sou um Mineiro sincero
Falo rasgado e na bucha
Um dia ainda quero tomar chimarrão
No colo de uma Gaucha.


Admiro aqueles pampas
Onde vive a Italianada
E as tradições Gauchas
Como uma boa churrascada.


Nunca namorei uma Gaucha
Mas ainda quero experimentar
Dizem que a coisa é chique
Pois faz o caboclo delirar.


Tô de olho numa Guria
Bem prendada e charmosa
Já até combinamos encontro
Lá para os lados de Santa Rosa.



Carlos Alberto de Oliveira.

Recebi de um amigo querido. -By Gilson Vieira.






"Dia desses, pensei em você.
Tanto pensei que logo senti vontade de lhe dar um presente.
Não um só, mas vários.
Achei, porém que teria de ser alguma coisa que você pudesse usar em qualquer lugar.
Assim foi que, no dia seguinte, saí em busca de tudo que pensei em lhe dar.
Encontrei tudo o que imaginei.
Comprei sol, chuva, vento, sorriso, e...
Apenas cinquenta gramas de lágrimas.
Não tinha mais...
O balconista me disse que estava tendo muita saída, pois os clientes comparam muito.
Comprei, então, um pacote de razão para você usar sempre...
Lá na loja, vi um vidro enorme de compreensão.
Como o balconista disse que não estava tendo saída, resolvi, então, comprar todo o estoque.
Comprei, também, os vidros de romantismo e gentileza para você usar com as pessoas queridas.
Sabe...!
Lá na loja havia um grande vidro de orgulho, mas eu não comprei porque sei que você não usa.
Comprei pequenos pacotes de amor e paz juntamente com esperança, para você usar quando achar que está tudo perdido.
Sabe, naquela loja havia muita gente triste.
Vi muitas pessoas comprando solidão, que chegou até a faltar.
Comprei ainda outros dois pacotes contendo amizade e companheirismo, e, finalmente, comprei um grande coração para que você pudesse guardar todos esses presentes... Inclusive a nossa amizade."
Gilson Vieira.

MEU AGRADECIMENTO AO DEPUTADO FRANCISCO APPIO,PELA BELA HOMENAGEM A MEU PAI. Deputado Francisco Appio e meu Paí (Archimedes Antônio da Silva Almeida) in memoriun




Deputado Francisco Appio e meu Paí (Archimedes Antônio da Silva Almeida)
in memoriun

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA A presente proposta objetiva denominar “Rodovia Archimedes Almeida” a RS-461, trecho compreendido entre os Municípios de Lagoa Vermelha e Capão Bonito do Sul.Trata-se de uma justa homenagem a um dos maiores advogados do nosso Estado, nascido em 29 de dezembro de 1926, na cidade de Vacaria-RS, filho de Plauto de Almeida e Car linda da Silva Almeida. Viúvo de Isa Prates Castellano de Almeida, com quem contraiu núpcias em 21 de fevereiro de 1948. Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, diplomado em 1951 pela Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (1ª Turma). Fundador do Centro Acadêmico Maurício Cardoso, tendo sido seu primeiro Secretário. Advogado militante. Iniciou as atividades forenses comoacadêmico, tendo feito o primeiro júri em janeiro de 1948, em LagoaVermelha. Foi Secretário Municipal da Prefeitura de Lagoa Vermelha e vereador em duas legislaturas na Câmara Municipal e também Vice-Presidente do Diretório Regional do Partido Democrata Cristão (1962-1963). Exerceu o cargo de Vice-Presidente do Banco do Estado do Rio Grande do Sul, gestão na qual foi instalada a Fundação Banr isul e estabelecida a participação dos funcionários no lucro do Banco. Ocupou funções de conselheiro da Cia. Riograndense de Telecomunicações; Conselheiro da Cia. Estadual de Energia Elétrica, representante do Estado do RS junto à Cia. Aços Finos Piratini; membro da Comissão Consultiva Bancária do Conselho Monetár io Nacional; Membro da Comissão de Reforma Bancária no Congresso de Bancos (Bahia-1963), oportunidade em que esta opinou pela criação do Banco Central do Brasil; Presidente da Associação Gaúcha das Companhias de Crédito,Financiamento e Investimentos; Diretor do Banco Meridional S/A; Diretor da Companhia Regional de Financiamento e Crédito; Guest da Delegação Bras ileira na Reunião do Fundo Monetário Internacional (Rio de Janeiro) e exerceu funções de assessor junto ao Governador Synval Guazzelli (4 anos) em seu primeiro mandato. Na militância de sua atividade profissional de advogado,foi integrante do grupo de advogados fundadores da Subseção de LagoaVermelha da OAB; membro efetivo do Instituto dos Advogados do Rio Grande do Sul; Conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil – Secção do Rio Grande do Sul, tendo sido Vice-Presidente do egrégio Conselho por 8 anos; Diretor da Escola Osvaldo Vergara de Pós-Graduação em Ciênc ias Jurídicas e Sociais; agraciado com a Medalha Osvaldo Vergara e com a Comenda de Advogado Emérito, em sessão solene de 15 de agosto de 2001, pelo Instituto dos Advogados; sócio fundador do IEJUR – Instituto de Estudos Jurídicos de Atividade Rural e recebeu o Diploma de Advogado Jubilado conferido pelo Conselho Seccional do Rio Grande do Sul. Destacou-se também quando assinou a primeira petição em defesa dos interesses dos sócios minoritários do Sulbrasileiro, quando de sua liquidação pela União, há 24 anos. Tendo praticamente toda sua vida ligada a Lagoa Vermelha, este projeto visa prestar justa homenagem a este notável advogado e homem público que deixou esta dimensão terrestre no último dia 05 de outubro, mas ficará eternamente gravado na memór ia de todos pelo seu exemplo de vida, dedicação profissional e no desenvolvimento do nosso Estado e País. Sala de Sessões, em Deputado Francisco Appio

.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

COMO DEUS REZARIA O PAI NOSSO






Meu filho
que estás na Terra,
preocupado, solitário, desorientado.
Eu conheço perfeitamente teu nome,
e o pronuncio santificando-o porque te amo.
Não. Não estás só, mas habitado por mim
e juntos construiremos este Reino,
do qual tu vais ser herdeiro.
Gosto que faças minha vontade,
porque minha vontade é que tu sejas feliz.
Conta sempre comigo e terás o pão para hoje.
Não te preocupes.
Só te peço que saibas compartilha -lo
com teus irmãos.
Sabes que perdôo todas tuas ofensas,
antes mesmo que as cometas,
por isso te peço que faças o mesmo
com os que a ti ofendem.
Para que nunca caias na tentação,
toma forte a minha mão e eu te livrarei do mal.
Te amo desde sempre.

Teu Pai

Bia Castellano


quinta-feira, 22 de setembro de 2011

UM POUCO DE CADA UM






Lançado na FEIRA DO LIVRO DE PORTO ALEGRE
NOVEMBRO DE 1966.
EDIÇÃO ESGOTADA EM 1967
PRIMEIRO LIVRO.
EDITADO PELA LIVRARIA DO GLOBO
DISTRIBUÍDO PELA PELA LIVRARIA SULINA DE PORTO
ALEGRE.
A FEIRA DO LIVRO É UM DOS MAIORES EVENTOS CULTURAIS
DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL
VOCÊ PODE LER TREXOS DESTE LIVRO NO GOOGLE.
MEU CARINHO AOS AMIGOS...
VAMOS POETAR... COM AMIGOS, AMORES, VIAJAR A SÓS
NA POESIA...
COLOQUE UM POUCO DE VOCÊ POR AQUI...
Deixo muito de mim ....
Neste espaço


BIA.

A beleza de ser mulher!




A mulher assume, o homem esconde.
A mulher ama, o homem se apaixona.
A mulher se doa, o homem se resguarda.
A mulher fala, o homem cala.
A mulher acredita, o homem enrola.
A mulher assume o relacionamento, o homem desvia-se dela em pensamentos.
A mulher é monogamica, por natureza; o homem raramente, com certeza....
A mulher procria e cria.
O homem apenas aprecia.
A mulher consegue viver só, o homem só vira silitário.
A mulher acaba o relacionamento, depois que o homem já acabou com ele!
A mulher é fiel a sí mesma, e mesmo que a lágrima escorra, ela sempre arcará com sua escolha!

Bia.

Amor apenas....não se planeja, acontece!






Porque?
Porque você?
A indagação não para quando o coração dispara, apenas em ver você....
Olho sempre com carinho, fico louca de emoção....
Me levastes o coração e nem a chave lhe dei...
Agora ficou guardado, e o desejo com cuidado, sem limites, sem razão...
Tomastes o meu pensar, fico sempre a imaginar, nosso ninho de paixão...
Entrastes devagarinho...foi me tomando aos pouquinhos, sem ao menos eu notar.
O amor mexe com a gente, é uma loucura doente, gostosa que faz sonhar.
Passo o dia divagando, a noite só te esperando, se não te vejo enlouqueço...
Estou pagando alto preço, me transformei em AMOR.
Em seus versos eu me perco...
Em seu sorriso me faço, em seus braços eu esqueço de tudo que é real.
Neste mundo virtual, ultrapassamos fronteiras...
Te procuro a noite inteira quero te amar mais e mais!
Hoje em compasso de espera, aqui ou ali tanto faz...
Quero te amar mais e mais...sentir que estas junto a mim!
O tempo vai se passando, e aqui eu fico esperando o dia de te encontrar.

Bia

Pessoas....apenas.








Pessoas!


Gente inteligente;
Gente diferente;
Gente que finge ser gente;
Gente gosta de gente;
Gente que gosta mais de bicho,que gente;
Gente se faz de diferente;
Gente que sofre;
Gente que enrola;
Gente que atrapalha;
Gente que se atrapalha;
Gente que enfrenta ;
Gente que foge;
Gente ama;
Gente que sabe amar;
Gente com medo de gente;
Gente que é contente;
Gente que magoa;
Gente se doa;
Gente se entrega;
Gente que apenas da vida leva, sem marcas deixar.
Gente amiga, solidária, aquele nunca se atrapalha e sabe bem o que quer.
Gente que encara o mundo de frente, tem sempre um sorriso quente,uma palavra para dar!
Gente bonita por dentro, gente bonita por fora....
Gente que sabe viver!
Gente que marca a gente, é aquele que se doa e acolhe numa boa, tudo que a vida dá!
Gente que gosta de gente!
Um bom dia aos amigos....Seja forte, seja gente....
Bia.

Dia dos Namorados.






Dia dos namorados.

o que todo o homem precisa saber!

Para mim todos os dias é dia dos namorados;
Trate sua musa com cuidado, todos os dias.
Lembre de lhe dar bom dia com carinho, um abraço apertado, um beijinho com cuidado, como a relação requer.
Não deixe de lembrar a data, embora seja apenas comercial, pois o ideal, é namorar todos os dias.
Faca-lhe carinho, não esquecendo as palavras, devem ser pronunciadas com muito cuidado e amor.
Olhe pra ela de forma diferente, para que se sinta contente, e possa lhe dar amor.
Seja sempre delicado, o homem tem que ser educado, carinhoso, acolhedor.
Tudo o que a MUSA quer é ser única em seu caminho, receber o seu carinho, ser sua de mais ninguém.
Se a conquistastes, tu sabes, o que a mulher de ti espera, e se a desejas espera, com carinho com amor.
Nunca deixes a sua MUSA sem amparo, ficando sempre claro , que é ela o seu amor.
Mulher não gosta de homem inseguro, desaforado e duro, isto não tem valor.
Toda mulher que é amada, quer se sentir desejada, amparada por você!
Não precisa falar muito, mas tens que estar presente, se não a amada sente, e evapora o amor.
Planta linda e delicada, tem que ser sempre regada, por você muito amada, se queres receber amor!
Não misture as coisas, a mulher é delicada, se a tratares com dureza ,podes ter a certeza, vais perder o teu amor.
No calor do aconchego, não esqueças de ser assiduo, pois quem quer tudo agradar, sózinho vai ficar.
Mulher tem que ser única e preferida, jamais ser preterida, tens que viver pra uma só!
Se tudo isto consegues, olha o céu e agradeces, és o homem que toda mulher sonhou!

Feliz dia dos namorados...aos amantes, aos casados, aos seres que com cuidado querem viver o AMOR!

Bia.

BY - JOÃO ALFREDO MEDEIROS VIEIRA - A PRECE DE UM JUIZ- Jamais orei prece tão emocionante!







A mais bela prece que tive a felicidade de orar!


A PRECE DE UM JUIZ-

SENHOR?
Eu sou o único ser na terra a quem Tu deste uma parcela da Tua Onipotência:
o poder de condenar ou absolver meus semelhantes.

Diante de mim as pessoas se inclinam;
à minha voz acorrem, à minha palavra obedecem, ao meu mandado se entregam, ao meu gesto se unem, ou se separam, ou se despojam.
Ao meu aceno as portas das prisões se fecham nas costas do condenado ou se lhe abrem, um dia, para a liberdade.
O meu veredicto pode transformar a pobreza em abastança, e a riqueza em miséria.
Da minha decisão depende o destino de muitas vidas.
Sábios e ignorantes, ricos e pobres, homens e mulheres, os nascituros, as crianças, os jovens, os loucos e os moribundos, todos estão sujeitos, desde o nascimento até a morte,
à LEI, que eu represento, e à JUSTIÇA, que eu simbolizo.
Quão pesado e terrível é o fardo que puseste nos meus ombros!
Ajuda-me, Senhor!
Faze com que eu seja digno desta excelsa missão!
Que não me seduza a vaidade do cargo, não me invada o orgulho, não me atraia a tentação do Mal, não me fascinem as honrarias, não me exalcem as glórias vãs.
Unge as minhas mãos, cinge a minha fronte, bafeja o meu espírito, a fim de que eu seja um sacerdote do Direito, que Tu criaste para a Sociedade Humana.
Faze da minha Toga um manto incorruptível.
E da minha pena não o estilete que fere, mas a seta que assinala a trajetória da Lei no caminho da Justiça.
AJUDA-ME, SENHOR a ser justo e firme, honesto e puro, comedido e magnânimo, sereno e humilde. Que eu seja implacável com o erro, mas compreensivo com os que erraram.
Amigo da Verdade e guia dos que a procuram.
Aplicador da Lei, mas antes de tudo cumpridor da mesma.
Não permitas, jamais, que eu lave as mãos como Pilatos diante do inocente, nem atire, como Herodes, sobre os ombros do oprimido, a túnica do opróbrio.
Que eu não tema César e nem, por temor dele, pergunte ao poviléu, se ele prefere "Barrabás ou Jesus”...
Que o meu veredicto não seja o anátema candente e sim a mensagem que regenera, a voz que conforta, a luz que clareia, a água que purifica, a semente que germina, a flor que nasce no azedume do coração humano.
Que a minha sentença possa levar consolo ao atribulado e alento ao perseguido.
Que ela possa enxugar as lágrimas da viúva e o pranto dos órfãos.
E quando diante da cátedra em que me assento desfilarem os andrajosos, os miseráveis, os párias sem fé e sem esperança nos homens, espezinhados, escorraçados, pisoteados e cujas bocas salivam sem ter pão e cujos rostos são lavados nas lágrimas da dor, da humilhação e do desprezo,
AJUDA-ME, SENHOR, a saciar a sua fome e sede de Justiça!
AJUDA-ME SENHOR!
Quando as minhas horas se povoarem de sombras;
quando as urzes e os cardos do caminho me ferirem os pés;
quando for grande a maldade dos homens;
quando as labaredas do ódio crepitarem e os punhos se erguerem;
quando o maquiavelismo e a solércia se insinuarem nos caminhos do Bem e inverterem as regras da Razão;
quando o tentador ofuscar a minha mente e perturbar os meus sentidos,
AJUDA-ME, SENHOR!
Quando me atormentar a dúvida, ilumina o meu espírito;
quando eu vacilar, alenta a minha alma;
quando eu esmorecer, conforta-me;
quando eu tropeçar, ampara-me.
E QUANDO UM DIA, finalmente, eu sucumbir e já então como réu, comparecer à Tua Augusta Presença para o último Juízo, olha compassivo para mim.
Dita, Senhor, a Tua sentença.
Julga-me como um Deus.
Eu julguei como homem.


A PRECE DE UM JUIZ-BY - JOÃO ALFREDO MEDEIROS VIEIRA .


Postado por Bia.

Thiago de Mello, Santiago do Chile, Abril de 1964






Thiago de Mello, Santiago do Chile, Abril de 1964


Creio que quase todos devem conhecer, mas...vale ler outra vez. ....não precisa dizer porque!
OS ESTATUTOS do HOMEM poema de thiago de mello
Os Estatutos do Homem(Acto Institucional Permanente)
Artigo IFica decretado que agora vale a verdade. Agora vale a vida e, de mãos dadas, marcharemos todos pela vida verdadeira.
Artigo IIFica decretado que todos os dias da semana, inclusive as terças-feiras mais cinzentas, têm direito a converter-se em manhãs de domingo.
Artigo IIIFica decretado que, a partir deste instante, haverá girassóis em todas as janelas, que os girassóis terão direito a abrir-se dentro da sombra; e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro, abertas para o verde onde cresce a esperança.
Artigo IVFica decretado que o homem não precisará nunca mais duvidar do homem. Que o homem confiará no homem como a palmeira confia no vento, como o vento confia no ar, como o ar confia no campo azul do céu.Parágrafo único:O homem, confiará no homem como um menino confia em outro menino.
Artigo VFica decretado que os homens estão livres do jugo da mentira. Nunca mais será preciso usar a couraça do silêncio nem a armadura de palavras. O homem se sentará à mesa com seu olhar limpo porque a verdade passará a ser servida antes da sobremesa.
Artigo VIFica estabelecida, durante dez séculos, a prática sonhada pelo profeta Isaías, e o lobo e o cordeiro pastarão juntos e a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora.
Artigo VIIPor decreto irrevogável fica estabelecido o reinado permanente da justiça e da claridade, e a alegria será uma bandeira generosa para sempre desfraldada na alma do povo.
Artigo VIIIFica decretado que a maior dor sempre foi e será sempre não poder dar-se amor a quem se ama e saber que é a água que dá à planta o milagre da flor.
Artigo IXFica permitido que o pão de cada dia tenha no homem o sinal de seu suor. Mas que sobretudo tenha sempre o quente sabor da ternura.
Artigo XFica permitido a qualquer pessoa, qualquer hora da vida, uso do traje branco.
Artigo XIFica decretado, por definição, que o homem é um animal que ama e que por isso é belo, muito mais belo que a estrela da manhã.
Artigo XIIDecreta-se que nada será obrigado nem proibido, tudo será permitido, inclusive brincar com os rinocerontes e caminhar pelas tardes com uma imensa begônia na lapela. Parágrafo único: Só uma coisa fica proibida: amar sem amor.
Artigo XIIIFica decretado que o dinheiro não poderá nunca mais comprar o sol das manhãs vindouras. Expulso do grande baú do medo, o dinheiro se transformará em uma espada fraternal para defender o direito de cantar e a festa do dia que chegou.
Artigo FinalFica proibido o uso da palavra liberdade, a qual será suprimida dos dicionários e do pântano enganoso das bocas. A partir deste instante a liberdade será algo vivo e transparente como um fogo ou um rio, e a sua morada será sempre o coração do homem.

Thiago de Mello, Santiago do Chile, Abril de 1964

Mensagem para o meu grande AMOR!






SONHANDO....

Vejo você em meus sonhos....
Um encontro marcamos
Muito conversamos
Em prosas versos poesias
Nossa sintonia aliada
Cada vez mais ajustada
Nos fundimos em um só
O amor chegou de mansinho
Eu viciei no seu carinho
Você se entregou total.
Aos poucos vamos trocando
Juras de amor mais puras
Mais reais do que ninguém.
Não diga que me esquecestes
Não vou acreditar
No me fazeres sonhar
Foi você que entrou em mim!
Se hoje estou escrevendo
É porque andei lendo
Versos que fizestes
Me entregastes teu coração, assim perdi a razão
Entreguei o meu pra você...
E até que o dia marcado chegue
Vou poetando e amando
Continuo te esperando
Sendo mulher amada
Por ti sempre esperada
Querendo como ninguém!
Recebe amor meu carinho,
Meu abraço, meu beijinho...
Acorda devagarinho...
Estou aqui com você!


Bia.

A espera na busca incessante e definitiva por ti!







A espera na busca incessante e definitiva por ti!
O entardecer...
A natureza deita preguiçosa
E a noite vai descendo à terra como véu envolto em pontos luminosos
Acariciando a todos.
O vento calmo sopra suave;
Eu com ele sonho em ti.
As luzes me focam
Confundem-se ao longe com pontinhos prateados que sorriem pra mim
Eu pra você...
A lua desponta tonta e bela
Uma grande bola de prata que ilumina a terra....
Reflete em nós!
Seu perfume me deixa enebriada e enamorada, respiro fundo....
Sinto sua respiração ofegante que é estonteante, só vejo a ti!
Caminho e sinto meus passos leves como pluma, transmitindo a certeza de chegarmos juntos na mesma direção.....
Sou só sorrisos e alegrias, junto a tua companhia, sinto apenas AMOR
Seguimos a mesma estrada, é a nossa caminhada, na mesma  direção
E assim, vamos seguindo, nos amando, nos fundindo, até virarmos um só!

CP 62 Bia Castellano

Amor sem fim..





Sem nenhum receio
Chega por inteiro
Vem sem avisar
Jamais lhe bata a porta
Ele pode não voltar..
Quando chegar
Você já estará pronta
Seu coração vai lhe avisar
Você fica mais bonita
Seu sorriso se agita
Seu corpo vai esquentar
Se bater olho no olho
Não sabendo desgrudar
Se seu corpo tremer quando o avistar
Se você os pensamentos não consegue coordenar...
O amor chegou
Abra a porta
Deixe entrar.

BIA.

CAMINHOS.... Meu poema preferido!







CAMINHOS....
Todos os caminhos....
O percurso é extenso e todos os caminhos me levam a você.
É solidão em mim..
Minha solidão nada mais é que tua presença ausente.
Sinto em cada pedacinho de minha saudade o teu ser.
E essa saudade toma conta de mim....
Meu sonho me leva até onde tu estás.
Teu sorriso, tuas palavras, tudo é vivo em meu ser.
Teu rosto suave,e teus olhos fitam os meus!
Ouço tua voz...
Tu em meu sonho és uma realidade ausente...
És meu mundo...
O meu mundo é terno.
Percorro uma existência na solidão de tua presença ausente....
A saudade de teu riso contagia o meu.
Tu amor és meu...
Eu sou interamente tua!

Bia

FOI ASSIM QUE SONHEI COM VOCÊ.....






Alguém de sentimentos nobres!
Assemelhava-se a um céu estrelado...
Repleto e luminoso
Era alguém que transmitia e sabia dar felicidade
Sua facilidade de expressão, como ele era singular...
Em sí o espelho da ternura
Em seus lábios as palavras puras...
Em seus gestos o toque de carinho
Em seu abraçoEnlaço
Meu espaçoMeu abrigo
Meu calor....
Em meu colo, coloquei sua cabeça...
Em suas mãos as minhas mãos....
Em nosso carinho aos pouquinhos....
Nos enlaçamos e trocamos não apenas juras....mas muito...AMOR!
Foi sonho....um lindo sonho de AMOR!

Bia.

AMOR SEM LIMITES!





AMOR



Vejo o azul do céu em cada pedaçinho seu!
Por mais que eu ande, te distancias de mim.
Te sinto cada vez mais distante...
Piso na areia, o mar me tocaAvanço um pouco mais, a água toca em mim..
O vento sopraAcaricia meu corpo, envolve meus cabelos, toma meu ser.
Hora com fúria desordenada, ora calmo como a onda branda...
Nada disso é sonho: tudo é real...
Vejo o céu dono de uma extraordinária e incomum beleza.
Bafejam mansos,bravos e ferozes ventos;
Surge a luz do sol, possuidora da cor e doçura do mel;
O ár é fino e frio.
A natureza é a plateia dos meus sentimentos...
E Eu sinto saudades....
saudades de você, saudades de mim...
Olho em volta...
]Ando ligeiro, sinto em mim seu cheiro
Meu coração dispara
Escuto tua voz presente, tua voz ausente, tua voz serenizada....
E te aproximas de mim.
Agora eu te vejo, me envolves em teus braços e eu te beijo, desejo...
Me beijas, desejas, estas finalnalmente em mim!



Bia.

BY CARLINHOS DO BENTO - P O E T I S A






P O E T I S A

O dia está lindo
Sopra uma deliciosa brisa
Sou tomado por doces sentimentos
E nesse momento

Meu coração ternamente desliza
E penso em uma POETISA.
UMA ESPECIAL POETISA.


Uma Poetisa diferente
Inteligente...
Envolvente
Que com seu olhar poético

Pretensamente inocente
Percebe muito mais...
Que muita gente.


Assim estou deixando
A onda de seu charme me levar
Para as maravilhosas praias
De meu sonhar.


BY CARLINHOS DO BENTO

O silêncio é prece!



Se eu pudesse.
Se eu pudesse te ensinar
Se eu pudesse repassar
Se eu pudesse te auxiliar
Se eu pudesse te alentar
Se eu pudesse te encantar
Se eu pudesse te encontrar
Se eu pudesse te amparar
Se eu pudesse alertar
Se eu pudesse...mas sou uma simples mortal
Apenas o que posso, é esperar
Silenciar e te amar.
Oração do AMOR

Bia.

Sol raiou em mim






Beleza sem fim
Meu brilho em mim...
Teu brilho enfim
O fogo que aquece
O sol que resplandece
Luz de vida
Meu calor
Minha alma aquece
Teu chegar resplandece
O que esta adormecido
Sofrido
Vivido
Em mim por fim
Aflora
Agora
Elabora
Entrega
Calado
Elaborado
Amado
Sonhado
Cúmplice
Amigo
Amor
Carinho
Afeto
O Sol no infinito raiou....
E você raiou em mim....



Bia

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Voces de Primavera - Johann Strauss- Licença padrão do YouTube







Voces de Primavera - Johann Strauss



Johann Strauss (1825-1899) Compositor austriaco, hijo de Johann Strauss y hermano de Josef y Eduard, todos ellos compositores también, aunque no alcanzaron la fama de Johann al que se le conocía en Viena como el "Rey del Vals", debiéndose en gran parte a sus composiciones, la popularidad de la que gozó este género musical en la Viena del siglo XIX.

Aunque su padre no deseaba que su hijo se dedicara a la música, estudió secretamente violín. Cuando su padre abandonó a la familia, contando Johann 17 años, pudo éste dedicarse plenamente a su carrera como compositor. A los 19 años realizó su primera aparición en público dirigiendo su propia orquesta. A la muerte de su padre unió su grupo a la orquesta que su padre había lanzado a la fama. En sus múltiples giras por Europa y en 1876 por Estados Unidos interpretó sus propias composiciones y en especial sus valses. Entre los más famosos se encuentran "El Danubio azul" (1867) "Cuentos de los bosques de Viena" (1868) "Rosas del sur" (1878) y "Voces de primavera" (1881). Entre 1871 y 1897 compuso 16 operetas para los teatros de Viena, entre las que destacan Die Fledermaus (El murciélago, 1874) y Der Zigeunerbaron (El barón gitano, 1885).

Johann Strauss padre, quien con su amigo Josef Lanner dio al vals su forma actual, se opuso con fuerza a la ambición de su hijo de convertirse en músico también. Para él las únicas profesiones posibles eran las típicamente burguesas. Sin embargo, su madre Anna reconoció el genio de su hijo y le apoyó, lo que él se lo agradeció toda su vida.

El 15 de octubre de 1844 entró en la historia de la música, ese fue el día en que Johann Strauss hijo entró por primera vez, sin el consentimiento de su padre, en el Casino Dommayer de Hietzing con orquesta y composiciones propias. El público del local, que estaba lleno a reventar, se entusiasmó rápidamente con Johann Strauss junior, y pedían escuchar siempre una canción más. Hasta diecinueve veces tuvo que repetir algunas piezas.

El debut del joven Strauss fue un éxito arrollador y la prensa escribió:
¡Buenas noches, Lanner! ¡Buenas noches Strauss padre! ¡Buenos días, Strauss hijo!"

El mundo entero en éxtasis con el vals, el nuevo baile y las fascinantes melodías del vals conquistan el mundo entero. Gracias a sus numerosos viajes y contratas, Johann Strauss y sus hermanos popularizaron el vals en todo el mundo, y un verdadero torbellino valsístico se apoderó de la gente más allá de las fronteras de Europa. En el verano de 1856, Strauss fue invitado por primera vez a Rusia para dirigir conciertos y bailes en el famoso Vauxhall-Pavillon del palacio Pawlowsk. Su éxito y popularidad alcanzaron cotas tan altas, que hasta 1865, es decir, durante diez años, pasó cada verano en el palacio Pawlowsk en su papel de celebridad aclamada.

Los ingresos generados gracias a ello fueron la base del enorme patrimonio que acumularía más tarde.

En 1872, en ocasión del Jubileo Internacional por la Paz, fue invitado a Boston, en los EEUU, donde su actuación fue espectacular. Delante de un público de 100.000 personas dirigió, con la ayuda de 100 subdirectores, una orquesta de 20.000 músicos.

Sus composiciones le granjearon la admiración de eminentes compositores coetáneos, incluyendo a Johannes Brahms al que le unía una amistad personal. Falleció de neumonía en su ciudad natal a la edad de 73 años.

Poema a la Primavera:

Ya viene la primavera.
lo ha dicho la estrella

La primavera sin mancha.
lo ha dicho el agua

Sin mancha y viva de gloria
lo ha dicho la rosa

De gloria, altura y pasión
lo ha dicho tu voz

Juan Ramón JiménezCategoria:
MúsicaPalavras-chave:
Voces de Primavera Johann Strauss Licença:
Licença padrão do YouTube

Acróstico para FILIPE Montes Doca Filho

Acróstico para FILIPE Montes Doca Filho







11 de agosto de 2011 17:27 Este acróstico fiz ontem com muito carinho.
É dedicado a um rapazinho de 12 anos, que a avó do Grupo Desgarrados do Alegrete, me falou que Filipe um guri muito lindo e faceiro pede a ela para que leia as poesias da BIA.

Filipe, quero conhecer você pessoalmente.
Peça para a vovó marcar em encontro com o grupo, tem lindas churrascadas por aqui, para você um acróstico, da BIA.



F ui um garoto levado
I luminei estes pagos
L evado pelos campos
I nvernadas
P rendas bonitas
E prendadas

M as na verdade
O tempo passou
N as cavalgadas do
T empo
E stou deixando de ser um guri
S em saudades vou crescendo

D edicando a minha infância
O s passos de minha estrada
C avalgando com a boiada
A cabo fazendo prosa

F ormando versos e música
I luminando as estradas
L onge daqui encontrei
H omens de bem a me ensinar
O s passos de uma prosa e música para para dançar.


Bia

Minha homenagem a MEU pai e a todos os pais.






Aqueles que amamos não morrem apenas partem antes de nós....
até um dia.
A vida não ficou lhe devendo nada nem você á ela.
Trabalho, amigos, família, pessoas, vida...
em tudo foi o melhor.
Grande, não em tamanho mas em força,
realizou, criou, fez, adquiriu, fundou, realizou.
Fez de tudo um pouco.
De uma inteligência invejável, foi destaque onde passou.
Lutou pela vida, viveu bem.
Fez o que quis , fez bem feito.
Você não passou pela vida, viveu...
Entendia de tudo , sempre a frente e em frente,
até um dia amigo, nos 37 anos que trabalhei ao seu lado,
foi mestre, professor, amigo de todas as horas.
Nas lutas da vida andamos juntos, e assim foi na luta pela vida até o último minuto.
Até breve paí, amigo, parceiro, colega...
exemplo de luta e coragem.
Vai em paz...
tua filha,

Beatriz.

Va' pensiero... Riccardo Muti speaking about Italian culture, Opera di R... po




Vejam o que a educação e a democracia podem fazer.
 À iniquidade se
responde com... arte!

Enviem para os seus amigos que gostam desse tipo de música/arte epara todos os “oriundi” que conheçam. É uma lição de democracia, arte e educação. Isso só poderia ter ocorrido na Itália, país de pessoas passionais e que não abrem mão de ter a sua opinião sobre o que quer que seja.

Fiquei emocionado, podem crer !

Maravilhoso e emocionante !!!
Apresentação da Ópera Nabucco, de Giuseppe Verdi, em Roma, Itália
Um exemplo que serviria também ao Brasil.
Leiam os comentários antes de abrir o link que nos brinda comum estupendo, quiçá histórico, momento de performance musical erevolta cultural, diante dos desgovernos, prevaricações e falta delideranças, não só no nosso país mas no mundo, como um todo.
Um momento intenso de emoção para os apaixonados pela liberdade.
No último dia 12 de março a Itália festejava os 150 anos de sua criação, ocasião em que a Ópera de Roma apresentou a ópera Nabucco de G. Verdi, símbolo da unificação do país, que invocava a escravidão dos Judeus na Babilônia, uma obra não só musical mas, também, política à época em que a Itália estava sujeita ao império dos Habsburgos (1840).
Sylvio Berlusconi assistia, pessoalmente, à apresentação, que era dirigida pelo maestro Ricardo Mutti. Antes da apresentação, o Prefeito de Roma, Gianni Alemanno – ex-ministro do governo Berlusconi - , discursou, protestando contra os cortes nas verbas da cultura, o que contribuiu para politizar o evento.
Como Mutti declararia ao TIME, houve, já de início, uma incomum ovação, clima que se transformou numa verdadeira «noite de revolução» quando sentiu uma atmosfera de tensão ao se iniciar os acordes do coral « Va pensiero ». o famoso hino contra a dominação. « Há situações que não se pode descrever, mas apenas sentir; o silêncio absoluto do público, na expecativa do hino; clima que se transforma em fervor aos primeiros acordes do mesmo.
A reação visceral do público quando o côro entoa – ‘Ó minha pátria, tão bela e perdida’ - » ... Ao terminar o hino, os aplausos da platéia interrompe a ópera e o público se manifesta com gritos de « bis », « viva Itália », « viva Verdi » . Das galerias são lançados papéis com mensagens políticas.
Não sendo usual dar bis durante uma ópera, e embora Mutti já otenha feito uma vez em 1986, no teatro Scala, de Milão, o maestro hesitou pois, como ele depois disse : «não cabia um simples bis; havia de ter um propósito particular».
Dado que o público já havia revelado seu sentimento patriótico, fez com que o maestro se voltasse no púlpito e encarasse o púlblico, e com ele o próprio Berlusconi. Fazendo-se silêncio, pronunciou-se da seguinte forma, e reagindo a um grito de «longa vida à Itália» disse:
RICCARDO MUTTI :
”Sim, longa vida à Itália mas ... [aplausos]. Não tenho mais 30 anos e já vivi a minha vida, mas como um italiano que percorreu o mundo,tenho vergonha do que se passa no meu país. Portanto aquiesçoa vosso pedido de bis para o Va Pensiero. Isto não se deve apenas à alegria patriótica que senti em todos, mas porque nesta noite, enquanto eu dirigia o côro que cantava ‘Ó meu pais, belo e perdido’, eu pensava que a continuarmos assim mataremos a cultura sobre a qual se assenta a história da Itália. Neste caso, nós, nossa pátria, será verdadeiramente ‘bela e perdida. [aplausos retumbantes, incluindo os artistas da peça] Reina aqui um ‘clima italiano’; eu, Mutti, me calei por longos anos. Gostaria agora... nós deveriamos dar sentido à este canto. Como estamos em nossa casa, o teatro da capital, e com um côro que cantou magnificamente, e que é magnificamente acompanhado, se for de vosso agrado, proponho que todos se juntem a nós para cantarmos juntos .»
Foi assim que Mutti convidou o público a cantar o Côro dos Escravos. Pessoas se levantaram. Toda a ópera de Roma se levantou... O coral também se levantou. Foi um momento magnífico na ópera ! Vê-se, também, o pranto dos artistas.Aquela noite não foi apenas uma apresentação do Nabuco mas,sobretudo, uma declaração do teatro da capital dirigida aos políticos.



Postado por Cau Oliveira

Desconheço de quem é a autoria.

Carlos Alberto de Oliveira.



 O dia em que você nasceu.

C airam do céu pétalas de flores
A njos entoaram cânticos de louvores
R einou na terra harmonia e paz
L ouvando sua chegada ao mundo terreno
O lhos atentos de homens grandes e pequenos
S onhos se iniciaram quando chegastes ao mundo trazendo paz

A li chegastes feliz desde que os seus olhos se abriram
L iberastes logo uma áurea bela
B rotou na cidade uma nova felicidade
E Ra você menino abrindo muitos caminhos
R ico de versos e sonhos poéticos
T raçando um novo rumo a sua amada cidade
O lado tudo com amor doçura e serenidade

D desce dos céus raios de luzes
E enfeitando o berço do menino

O clarão dos anjos L lhe dão as boas vindas
L indos e abençoando seu destino
V eio ao mundo um doce e terno homem e envolto
E m carinhos
I inciava ali uma alma que seria mais adiante de amor UNIVERSAL 
R endo-me a seus lindos POEMAS Carlos Alberto de Oliveira
A braço-te na data de hoje com todo o carinho que aprendi a sentir com você!


 Feliz aniversário amigo, sempre presente desde o primeiro dia que entrei no mundo da poesia virtual.
 Sejas sempre assim, beijinhos Bia.

CONFIAR.







Uma das maiores razões do término da confiança.
Eu confio por queCreio em ti
Eu confio porque não me enganas
Eu confio em quem olha no olho
Eu confio em quem não tem medos
Eu confio em quem encara verdades
Eu confio em quem sustenta seus defeitos
Eu tenho confiança em quem não mente
Confiar é verbo
Eu confio
Tu confias
Ele confia
Nós confiamos
Vós confiais
Eles confiam
A confiança quando perdida
jamais se restabelece
Confiar é entrega
É poder contar com o outro e saber disto
Confiar é um sentimento que tem que ser conquistado
Não mintas pra mim
Jamais vou acreditar novamente em ti
Mas o principal é
Não mintas pra ti
A não ser que tenhas perdido totalmente
O respeito por ti mesmo!
Bia

Simplesmente AMOR.







Amo a vida...
Eu amo...
a poesia...
a escrita...
amo...
Eu amo....
meus amigos....
Eu amo...
minha filha, MUSA eterna,
eu amo....
Eu amo...
meu neto...meu REI....
amo ....
Eu Amo amar.....
Eu amo...
aprendizados...
amo...
Eu amo....
simplesmente....amar...
E se amar não houvesse ...há...o poeta enventaria...
Em versos o cantaria....
E o conjugaria....
Eu amo....amo amar....
Amar simplesmente...
amar é estar em estado de graça...
é receber em você o outro....
é sentir um sentimento louco....
amar...simplesmente...
amo...
Eu amo...e sei amar!
Abençoados todos os que aprenderam a AMAR.....
Amor eu o saúdo ....
entre nos corações ...
ame....
Amando fazendo morada...
A vida será abençoada...
Pois não há vida sem AMOR!
Amo amar....
Bia

terça-feira, 20 de setembro de 2011

SOLVEJO DE PRATA- BY UBIRAJARA CONSTANT





SOLVEJO DE PRATA
UBIRAJARA CONSTANT

Por essa noite que ando
Lume...lume um vaga-lume
Mesmo lume que lumiu
Nas tantas noites que andei.
Meu amiguinho do campo,
Estrelinha, pirilampo,
Quanto te quero só eu sei.

Lume...lume vaga-lume,
Lume, acende teu candil.
Vaga-lume era só um,
Vaga-lume já são dois,
Agora são mais de mil...
E em pingos de luz a mata
Parecia um solfejo de prata
A ofertar notas e brilhos
Para a seresta dos grilos
E ao dó, ré,mi,fá, das rãs.

Lume...lume vaga-lume,
Lume, relume, reluz...
Também tenho minha luz
Toda feita inspiração
Que acende luas e estrelas
No céu da minha canção.

Mas, agora vaga-lume,
Temos que nos separar;
Já lume lá no horizonte
A manhã que vai chegar;
É o sol que vem trazendo
Seu lume para lumir;
E as estrelas, quais amantes
Nos chamam para dormir.



BY UBIRAJARA CONSTANT

A Participação Italiana na Revolução Farroupilha PARTE 1

poetandoapenas-bia

Foi assim devagar.






Foi assim devagar
Você entrou aos poucos me conquistou
Deixando ficar pra trás
O passado que passou...


Pensamos com muita afinidade de alma
E com muita calma
Navegas em meu pensar
Olhamos na mesma direção


Não senti seu toque
Nada sei de sua estrada
É que em minha caminhada
Você surgiu do nada


Meu coração eu lhe dou
Mas Eu quero saber meu querido
Se sou plural ou singular?
O que restou?

Bia.

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Sonho ou AMOR?





Quando te conheci
Fiquei muito encantada
Falando coisas de amor
Não parecia sofrido
Fui chegando aos poucos
Logo me encantou
Trocando juras em prosas
Fui me entregando ao amor
Despertou em mim carinho
Foi me tomando aos pouquinhos
Até que um dia acordei
Querendo fazer meu ninho
Encontrei em você tudo
A Força, o amor a calma
As palavras dignas de um sábio
A chave de seu coração ganhei, antes mesmo o meu lhe dei
Seu jeito acanhado e ao mesmo tempo atrevido
Derreteu minha alma
Misterioso e tão aberto
Acredito na afinidade
Em você encontrei tudo
Pura realidade
Meu coração dispara
Tremo toda quando o vejo
Que loucura meu querido
Não quero te deixar mais
Isto é mais do que comunhão
Existe ou não?
Bia.

domingo, 18 de setembro de 2011

Formas de amar





Amar simplesmente
Amar loucamente
Amar docemente
Amar serenamente
Amar por amar
Amar sem cobrar
Amar para te lembrar
Amar simplesmente por te amar
Amar é tão simples
Amar é complicado
Amar exige cuidado
Amar é sentir
Amar sem nada perguntar
Amar para te receber ou para me entregar
Amar é em você me achar
Amar é transformar ou simplesmente te desvendar.

Bia